Queimaduras

As queimaduras estão entre os mais comuns acidentes domésticos. Caracterizam-se por lesões nos tecidos que envolvem as diversas camadas do corpo como a pele, cabelos, pêlos, o tecido celular subcutâneo, músculos, olhos, etc. Geralmente são causadas através do contacto directo com objectos quentes como as brasas, o fogo, as chamas, vapores quentes, sólidos super aquecidos ou incandescentes. Podem também ser causadas por substâncias químicas como ácidos, soda cáustica e outros. Emanações radioactivas como as radiações infra-vermelhas e ultravioletas, ou ainda a electricidade (pode provocar danos internos… toque na vítima deve ser feito com as costas da mão), também são factores desencadeantes das queimaduras. Assim, as queimaduras podem ter origem térmica, química, radioactiva ou eléctrica.

As queimaduras são classificadas de acordo com a extensão e profundidade da lesão. A gravidade depende mais da extensão do que da profundidade. Uma queimadura de primeiro ou segundo grau em todo o corpo é mais grave do que uma queimadura de terceiro grau de pequena extensão. Saber diferenciar a queimadura é muito importante para que os primeiros cuidados sejam efectuados correctamente.

Queimadura de 1º grau: são queimaduras leves onde ocorre um vermelhidão no local seguido de inchaço e dor variável, não se formam bolhas e a pele não se desprende. Na evolução não surgem cicatrizes mas podem deixar a pele um pouco escura no início, tendendo a se resolver por completo com o tempo.

Queimaduras de 2º grau: nessas queimaduras ocorre um destruição maior da epiderme e derme ,com dor mais intensa e normalmente aparecem bolhas no local ou desprendimento total ou parcial da pele afectada. A recuperação dos tecidos é mais lente e podem deixar cicatrizes e manchas claras ou escuras.

Queimaduras de 3º grau: Neste caso há uma destruição total de todas as camadas da pele ,podendo o local pode ficar esbranquiçado ou carbonizado(escuro). A dor é geralmente pequena pois a queimadura é tão profunda que chega a danificar as terminações nervosas da pele. Pode ser muito grave e até fatal dependendo da percentagem de área corporal afectada. Na evolução, sempre deixam cicatrizes podendo necessitar de tratamento cirúrgico e fisioterápico posterior para retirada de lesões e aderências que afectem a movimentação. Tardiamente, algumas cicatrizes podem ser foco de carcinomas de pele e por isso o acompanhamento destas lesões é fundamental.

COMO PROCEDER LOGO APÓS O ACIDENTE

Lavar o local com água fria e corrente imediatamente e, se possível, deixar alguns minutos na água para diminuir a temperatura local. Deve-se a seguir avaliar a lesão e tentar classificar a queimadura.

1º GRAU: após lavar o local, colocar compressas frias para diminuir a dor e o edema (inchaço). Aplicar pomadas ou cremes de corticóides leves 3 vezes ao dia por 3 a 5 dias. Observar se não aparecem bolhas posteriormente. Caso isso ocorra, passe a seguir as orientações da queimadura de segundo grau.

2º GRAU: após os cuidados iniciais, cobrir as bolhas com gaze e vaselina líquida estéril, mantendo curativos diários até a total cicatrização. Observar sinais de possível infecção local como piora da dor, eritema (pele avermelhada) e edema (inchaço) persistente e presença de secreção amarelada ou pús. Em caso de lesão nos membros mantenha a região queimada mais elevada do que o resto do corpo, para diminuir o inchaço. Deve-se ingerir bastante líquido e, se houver muita dor, um analgésico. Algumas lesões necessitam acompanhamento médico posterior. Queimaduras no rosto, mãos e pés devem ser sempre consideradas sérias e receber imediata atenção médica. Se a queimadura atingir grande área corporal, procure um médico imediatamente.

3º GRAU: Os cuidados iniciais dependerão da gravidade do caso. Em lesões de pequeno porte, proceder como nas lesões acima e imediatamente procurar auxílio médico. Se houver queimaduras com produtos químicos, plásticos ou algo que esteja aderido a pele e não saia com facilidade, não tente remover, apenas lave abundantemente com água fria e cubra com pano limpo húmido/molhado, encaminhando o doente ao pronto socorro mais próximo. Tente remover anéis, cintos, sapatos e roupas antes que o corpo inche.

IMPORTANTÍSSIMO

  • Nunca aplique nenhum produto caseiro como: sal, açúcar, pó de café, pasta da dente, pomadas, ovo, manteiga, óleo de cozinha ou qualquer outro ingrediente, pois eles podem complicar a queimadura e dificultar um diagnóstico mais preciso.
  • Não aplique gelo diretamente sobre o local pois isso pode piorar a queimadura.
  • Evite também pomadas ou remédios naturais assim como qualquer medicação que não for prescrita por médicos.
  • Em caso de ingestão de produtos caústicos ou queimaduras em boca e olhos, lavar o local com bastante água corrente e procurar o pronto-socorro.
  • Não toque na área afectada.
  • Não tente retirar pedaços de roupa grudados na pele. Se necessário, recorte em volta da roupa que está aderida a pele queimada.
  • Não cubra a queimadura com algodão.

COMPLICAÇÕES

  • Choque: devido a dor violenta e perda de plasma. Frequente nos grandes queimados
  • Infecção: Frequente nas queimaduras de 2º e 3º graus pela destruição da pele (perda de defesa contra as infecções).

CASOS ESPECIAIS

Queimaduras nos olhos:

Lavar demoradamente com um fio de água corrente, do canto interno para o externo. Deixar o globo ocular humedecido. Colocar a vítima num ambiente com pouca luz, a fim de evitar a colagem das pálpebras. Não fazer penso oclusivo.

Queimaduras nas articulações e em zonas de contacto:

São locais onde a pele queimada pode ficar em contacto com pele também queimada, o que pode originar colagem. Assim, em todos estes pontos, deve-se interpor compressas ou panos limpos, sempêlos e molhados, para se evitar a colagem.

Queimaduras provocadas por produtos químicos:

A vítima é colocada rapidamente debaixo de água corrente, de preferência chuveiro, completamente vestida. A roupa é retirada durante o duche, o qual deve demorar entre 15 a 20 minutos. Cobrir a vítima e promover o seu transporte ao hospital.

COBERTURAS

Todos os pensos colocados sobre feridas ou queimaduras têm de ser fixos com coberturas. As coberturas podem ser executadas utilizando:

  • lenços triangulares
  • ligaduras

A utilização de um lenço triangular permite um trabalho final de 1º socorro mais rápido, pressupondo-se que a vítima vai ser transportada para uma unidade hospitalar e que todo este material utilizado vai ser retirado 10-15 minutos após a sua colocação.

in Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica

~ por Fran em Novembro 15, 2008.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: