Obstrução da via aérea no adulto

É importante não confundir a situação de obstrução da via aérea com situações como a lipotímia, o enfarte agudo ou outras situações que causem dificuldade respiratória, cianose ou inconsciência. É importante perguntar à vítima consciente se está engasgada.

As diferenças entre uma obstrução parcial ou total verificam-se pela forma como a vítima se apresenta, assim:

– Na obstrução parcial a vítima consegue falar, tossir e respirar;
– Na obstrução total a vítima não consegue falar, respirar ou tossir, podendo fiar inconsciente.

O que fazer?

Estas acções executadas para o adulto também são válidas para crianças com idade superior a 1 ano.

Na obstrução parcial, encoraje a vítima a tossir; não deve ser feita qualquer outra manobra enquanto a vítima conseguir tossir.

Na obstrução total com a v+itima consciente, iniciar de imediato 5 pancadas interescapulares e verificar se o corpo estranho se desalojou. Se a obstrução se mantiver, aplicar 5 compressões abdominais e verificar se o corpo estranho foi desalojado. Se o mesmo assim continuar, alternar as pancadas interescapulares com as compressões abdominais até à obstrução se resolver ou a vítima ficar inconsciente.

PANCADAS INTERESCAPULARES

1. Colocar-se atrás da vítima e segurar a vítima pela cintura enquanto ela se inclina para a frente.

2. Executar as pancadas entre as omoplatas, sobre a região dorsal, com a base da mão.

COMPRESSÕES ABDOMINAIS

1. Colocar-se atrás da vítima com os braços à volta do abdómen. Inclinar a vítima para a frente.

2. Colocar uma mão sobre o abdómen, entre o umbigo e o apêndice xifóide, e colocar a outra mão sobre a primeira.

3. Fazer a compressão para dentro e para cima.

Se a vítima em qualquer momento ficar inconsciente:

  • Proceder o alerta imediato;
  • Iniciar a RCP, tanto numa vítima com obstrução conhecida como na suspeita de obstrução;
  • Verificar sempre a boca antes de executar as insuflações, sendo que a remoção do corpo estranho só é feita se ele for visível.

COMPRESSÕES TORÁCICAS

Na vítima grávida ou muito obesa, a compressão abdominal é substituída pela compressão torácica. As compressões torácicas são alternadas com as pancadas interescapulares, em grupos de 5.

1. Colocar-se atrás da vítima e passar os braços por debaixo das axilas da vítima.

2. Colocar uma mão sobre o centro do tórax e a outra mão por cima da primeira. Evitar o apêndice xifóide e região de articulação das costelas com o esterno.

3. Executar pressão sobre o tórax da vítima, contra o tronco do socorrista.

~ por Fran em Janeiro 14, 2009.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: